PARA DEIXAR A INÉRCIA DE LADO

A vida tem dessas mesmo. De tentar nos convencer de que pouco ou qualquer coisa já é motivo suficiente para contentamento, sem pestanejar, sem, inclusive, questionar a nós mesmos se aquele é realmente o caminho que devemos seguir.

Já acreditei muito que as coisas acontecem do exato jeito que devem acontecer, e por muito tempo isso já me foi suficiente.

Daí cheguei em uma encruzilhada, dessas que colocam na nossa frente sem nos preparar antes. Eu poderia fechar meus olhos e ir, sem nenhuma pretensão, para qualquer um dos lados.

Mas, por talvez (um pouco de sorte até), eu sou muito teimosa. Sempre fui assim. Quando eu era criança, eu insistia que o Egito era a melhor civilização antiga de todas, daí eu fazia minha mãe comprar um monte de livro sobre cultura egípcia só para que eu lesse e tivesse argumentos.

Talvez por isso eu tenha me tornado advogada. Por causa dessa minha teimosia em querer entender as coisas e convencer os outros do meu ponto de vista.

Mas, voltando àquela encruzilhada de antes, confesso que fiquei inicialmente com medo de ter que fazer uma escolha. É muito mais fácil continuar inerte à vida. Se tudo der errado, a gente pensa que poderia ter sido pior e assim garantimos o alívio para qualquer resquício de algum sentimento de culpa.

Mas, também de olhos fechados, preferi e prefiro todos os dias agora escrever um capítulo diário.

Eu tenho medo sim, sempre terei, sempre ficarei com medo de tomar a responsabilidade de tudo isso para mim. Mas eu, teimosa, quero convencer a vida de que estava certa, de que ela estava nas minhas mãos, e não o contrário. E se der errado, eu estarei de cabeça erguida para assumir que tentei, que estive no comando mas falhei. E não desistirei, porque é assim que as coisas devem ser.

Me desculpe aqueles que não acreditam no que estou dizendo, ou que acham que tudo isso é balela de uma menina recém chegada à fase adulta. Mas eu sempre tive medo de chegar lá pelos meus 80 anos, olhar para trás, e não ver nada. Só ver inércia. Só ter esperado e esperado chegar a algum lugar.

O Zeca que me perdoe, mas dessa vez quem vai levar a vida aqui sou eu.

image

O que fazer quando a pessoa tóxica é você.

Sabe aquela sensação de que tem uma pedra enorme em cima de você que não te deixa sair do lugar? Pois é. Às vezes nós mesmos somos os culpados por ter colocar essa pedra lá.

Não é preciso ser do tipo de pessoa que acredita em energia positiva ou negativa ou que cada um emite um tipo de vibração ao mundo. No nosso dia a dia, se enxergarmos atentamente, é possível perceber que algumas pessoas são cinzas, pessimistas, e isso nem sempre acontece por vontade própria, mas às vezes é só um tipo de contaminação desse pessoal denominado por alguns como “pessoas tóxicas”.

Não quero fazer aqui nenhum estudo sobre essas pessoas, mas uma coisa é fato: todo mundo conhece alguém assim. E sabe o que é pior? Muitas vezes somos nós que nos comportamos dessa maneira, o difícil é admitir. Se você conseguir enxergar isso, então prepara o papel e a caneta e vamos à lição para a vida.

1. Poderia estar pior

Parece clichê? Sim. Mas é verdade. As coisas poderiam estar piores. E você não precisa necessariamente agradecer por isso, mas tenha isso em mente para que o desespero não te pegue de surpresa. É muito importante nas nossas realizações que a gente supere barreiras e levante depois dos tombos, mesmo que tenham sido de uma altura enorme. Não há nada que esteja acontecendo e te aborrecendo que não possa ficar pior, e te deixar pior. Por isso, lute enquanto é tempo para reverter a situação, e encontrar uma maneira de colocar as coisas nos trilhos certos novamente.

 

2. Tenha o pé no chão

Sou uma das maiores defensoras de que a gente precisa sonhar para conseguir viver, que ambição é importante, e as coisas se tornam mais possíveis quando queremos de verdade (e corremos atrás disso). Mas é importante ter o pé no chão e enxergar as possibilidades dentro de uma realidade. Dentro de um desejo pode haver várias possibilidades para satisfazê-lo. Por exemplo: se uma garota de 1m50 de altura sonhar em ser modelo, é bem possível que ela não consiga atingir às passarelas por causa dos padrões que temos hoje em dia. Mas, por outro lado, ela pode tentar a carreira sendo modelo fotográfica, ou até mesmo estudar moda, ser estilista, ou ter outra função dentro da realidade que ela deseja (e se encaixa).

Ter o pé no chão é fundamental para que a gente não viva em um mar de decepção. Pense, se ache, se encaixe no mundo, a felicidade e orgulho pelo que você atingiu na vida tem que surpreender, sobretudo, você.

Imagem

 

3. Não seja um mala

Ninguém é obrigado a absorver os problemas que você joga ao mundo, por mais amigo que seja, por mais que seja sua mãe, seu pai, seu namorado ou qualquer outra pessoa. É lógico que a gente precisa muitas vezes de bons ouvidos para aguentarem nossos desabafos, de amigos para nos aconselharem, de quem possa dividir um pouco esse peso nas nossas costas, mesmo que seja por um momento, mas tome cuidado para não exagerar e acabar passando os seus problemas para as outras pessoas.

Lembra que falei aqui sobre esse termo “pessoas tóxicas”? Essa é a ideia principal para este nome. Quando somos pessimistas demais, reclamamos demais, quando a gente sempre tem uma história pior para contar, sempre se colocar em uma posição de ter mais problemas para resolver, nos tornamos uma pessoa tóxica de nosso astral, e as pessoas, consequentemente, e até por pura defesa, acabam se afastando e evitando ter muito contato. Ninguém gosta de conviver com alguém chato. E é isso que você se torna: um chato.

 

4. Pare de lamentar e comece a agir

É mil vezes mais fácil pensar em como as coisas estão dando errado, ou como temos problemas, ou como a vida está sendo injusta com a gente do que tomar uma atitude para contornar a situação. Na minha opinião, o ser humano, por natureza, tem uma incrível mania de querer sempre se colocar na posição de vítima. Não importa a história mais cabeluda que nos contem, no fundo a gente sempre acaba pensando se já passamos por igual semelhante ou pior para contar também.

Acredito que sempre é hora para conseguirmos atingir um objetivo ou alcançar uma vontade. Nunca é tarde para fazer com que a vida valha à pena, por mais que a gente passe por dificuldades, por mais que perdemos várias pessoas queridas ao longo dos anos, por mais que seja difícil. Nada tem uma dificuldade tão grande que faça com que a gente desista de ser feliz. É importante estar disposto, estar a fim de realizar a mudança que você quer ser na sua própria vida. Ninguém merece ser só mais um acomodado encostado nos seus problemas. Não é preciso ser um mártir, ser herói, mas é necessário ser um revolucionário na sua própria vida.

Está na hora de fazer os minutos e cada momento de aflição que passamos valer à pena. A hora é agora, e nunca está tarde demais. Não contamine o mundo com seus problemas, mas toxique seus dias com vontades e lutas objetivas que tragam amor, alegria, que traga a realidade que você deseja.

Imagem

Coisas que todo homem deveria saber sobre nós.

Homens, meninos, machos alfas de todas as idades, conquistadores natos, galãs e não tão galãs assim: eis preciosas dicas que vocês, todos vocês, precisam saber, e às vezes esquecem, quando se trata de relacionamentos com nós, mulheres (das mais meigas às mais duronas).

1. Por baixo dessa pose de durona e das frases feitas de “auto independência”, tem uma pessoa querendo ser conquistada todos os dias.

É, eu sei que parece ser coisa quase que impossível, mas de verdade, não é tão difícil assim. Nós mulheres, gostamos de nos sentir amadas, queridas e desejadas. Claro que ninguém gosta de muita melação o tempo todo, de muito açúcar no doce, mas todas nós (e quem disser que não está -hipocritamente- mentindo), gostamos de saber que o nosso sex appeal está em dia. Não custa nada fazer um elogio despretensioso, falar que estamos lindas mesmo com essa cara de sono, dar um botão de rosa sem nenhum motivo, fazer uma surpresa, mesmo que boba, deixar um bilhetinho no criado mudo ao lado da cama desejando bom dia e agradecendo pela noite fantástica, fazer um jantar surpresa ou ligar apenas para dar um oi e lembrá-la que você a ama e estava pensando nela. Isso não te fará menos macho, não te faz babaca e nem nada disso. Aliás, te fará ser visto com olhos ofegantes de “uau, que homem é esse…”, com olhos de que está diante de um cara de atitude, um cara que vale a pena.

2. A nossa insegurança e ciúmes muitas vezes é decorrente da sua mania de estar sempre desencanado.

As mulheres já tem essa fama de serem, na maioria das vezes, muito mais ciumentas do que os homens em um relacionamento. Eu sei que no seu mundo, as coisas muitas vezes são descomplicadas, mas pense um pouco com a cabeça de uma pessoa que tende a, hormonalmente e geneticamente, ver coisa onde não tem, a ver as coisas muito além do que estão realmente acontecendo. Primeira coisa: se você for sair com seus amigos, não suma por muito tempo! Não é difícil! Não tem problema você sair para falar de futebol e outras coisas com os meninos, a gente não iria se sentir a vontade nesse ambiente, mas, por favor, não fique cinco hora seguidas sem dar as caras, sem falar que está bem, sem mandar um ‘oi amor, ta tudo bem, tabom?”. A tecnologia veio para estreitar nossas relações, então, não ignore essa utilidade.

Segundo: nós não gostamos que nenhuma amiga, por maior tempo de amizade, por mais que você a conheça desde que nasceu, fique de conversinha ou trocando chameguinhos e declarações públicas de amor com você. Não queremos acabar com sua amizade, mas saiba colocar quem não é sua namorada no lugar de quem não é sua namorada. O nosso lugar é só nosso! Se bobear, a gente cai fora!

Terceiro: coisas do passado ficam no passado. Nenhum relacionamento merece ficar sabendo do que já aconteceu ou não em nossas vidas, tanto na sua, quanto na minha, e menos ainda, levar um encosto de brinde. A gente já se machucou muito até aqui, já passamos por bons momentos, mas quebramos a cara muitas vezes, e tudo isso acabou moldando o que somos hoje. Eu deixo meu passado no passado, e você faz o mesmo, ok? Foco no presente!

3. Não teste se temos um limite. Às vezes ele é curto demais.

Não é legal (nem para mim e nem para você) conviver com uma pessoa que pisa na bola a cada hora. Uma coisa é errar, e não repetir o erro. Outra coisa é errar, pedir desculpa, e fazer a mesma coisa depois! Relacionamentos são como uma janela, se você ficar jogando pedras o tempo todo, vai riscá-la e lascá-la até conseguir quebrar totalmente o vidro. Por isso, o essencial e o mais saudável a se fazer é: conversar! Vocês não são estranhos, vocês conhecem lugares um do outro que nem seus pais desconfiam que existam. Se alguma coisa está te fazendo infeliz ou está te incomodando, seja honesto com a outra pessoa. Não é legal viver pisando em ovos com medo de estar fazendo alguma coisa errada, e também não é legal conviver com uma pessoa que parece que está vivendo em um universo paralelo ao seu. Se não se encaixar mais, tá na hora de repensar se esse relacionamento está valendo a pena. Mas fazer o que acha que tem que fazer independentemente do que a outra pessoa acha ou se sente, é dar um tiro no pé.

4. Não tenha medo de amar (e nem demonstrar o seu amor). Parece piegas, mas é verdade.

Em um momento apropriado, e depois de uma certa convivência, o gostar, o carinho, a paixão arrebatadora, acaba sim se tornando amor. Amor não é aquela coisa que te faz perder as estribeiras, que te faz agir como um maluco, mas sim aquele sentimento que você se sente seguro em estar exatamente no lugar onde deveria estar, com a pessoa certa para você, a conviver com a rotina e aprender a gostar dela. Quando você perceber que está na hora de aquetar e sossegar ao lado de uma pessoa, é sinal que o amor chegou. Não tente fugir dele. Mas por favor, nos dê o nosso tempo para amar também, e nos dê espaço para que possamos demonstrar esse sentimento a você. Por mais piegas que isso possa parecer, não tenha medo de amar e ser correspondido. Não tem porque fingir que é machão e não está nem aí, quando na verdade você se importa, quando você quer bem, quando a coisa está fluindo. Nós, mulheres, não gostamos de caras bundões. Então, não seja um bundão.

Prática, gente, vamos colocar em prática!